Perdidos e Achados

Tete: Servidões bloqueadas e rios poluidos pela mineredora

O Distrito de Moatize – Província de Tete, é a porta de saída do carvão mineral para vários destinos. Para além desta população estar a gerir fumaça de explosões a qualquer hora do dia, acabam de ser vedados os acessos e comunicação entre bairros bem como, o acesso a àgua que sempre corria pelo rio Moatize e ao longo do leito que desagua em Revubwe.

São milhares de famílias desprovidas desta água natural mas também, de qualquer água potável que poderia ser canalizada pelo Governo ou investidor.

Recentemente, um engenho explosivo foi achado no local por crianças e projectado no meio de residencias. A remoção do mesmo foi graças a intervenção militar que analisou a área e elaborou um relatório restrito tendo-o partilhado com o Estado e a respectiva empresa. Acredita-se que o mesmo modelo é usado nesta mineredora da Vale para fazer explodir o carvão e por algum lapço, foi trazido e abandonado ao pé de residências. Aliás, a concessão de exploração deste minério vem a cada dia aproximando residências, criando problemas ambientais e ruído, sem a devida prévia negociação e isolamento. Contam-se as famílias que ainda possuem campos agrícolas em Moatize. De igual sorte para os que ainda criam gado, por não terem espaços para apascentar o gado. Há relatos e evidências da carne do gado arredor da concessão mineira estar com a carne cheia de impurezas de carvão e é notório, sempre que se abate.

Fotos: Draft do Civilinfo

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Subscreva a nossa newsletter diária