Nampula

Deslocados de guerra escalam Nacala

Uma média de 2800 deslocados de guerra que assolou a Província de Cabo Delgado, escolheu Nacala Porto como seu último destino. Este número faz com que está parcela da Província seja o terceiro maior acolhedor de deslocados de guerra depois de Nampula Cidade e Meconta.A família visivelmente precária (vide foto) é composta de duas mães, dois pais e eram onze filhos dos quais, chegaram à Nacala Porto, apenas dez. Dentre eles, os mais novos têm um e três meses, respectivamente.

Uma das mães diz que fugiram de Mocimboa da Praia, nas vésperas do Ide, diante de um ataque. O local de fuga, foi via marítima mas as embarcações por eles escolhidas para saírem de Mocimboa da Praia, nunca estiveram a favor do vento, razões pelas quais, percorriam nulas distâncias. A mesma disse, em língua kimwane que, uma das crianças contraiu malária, no meio de muitas dormidas sem cobertor e percurso sem alguma Unidade Sanitária, tendo até, morrido e enterrado numa terra e cemitério improvisado por onde ela mesma nem pode reconhecer, caso nalgum dia, queira visitar a “campa” de um dos seus legítimos filhos.

Curiosamente, todas as crianças têm idade escolar mas, chegaram à Nacala, algumas delas doentes e com fortes indícios de má nutrição e todas, sem documentação daí que, a Unidade Sanitária de Quissimajulo conseguiu arranjar cartões amarelos de crianças mas não foi capaz de dar medicação antimaláricos, ao longo desta toda semana, alegadamente por não existir. – Relataram enfatizando que usar todos, sofrem de doenças de pele, simplesmente por falta de sabões.

Para além de não terem alguma fonte de sustento, a Polícia e vizinhança local, efectuam visitas e oferecem palavras de consolo, com regularidade. Estes disseram que o historial de chegada deles assemelhar-se com outras três famílias arredor de Quissimajulo, Município de Nacala Porto e nenhuma delas teve de receber algum apoio por parte de Governos Municipal, Estatal ou confissões religiosas, como era de esperar e provavelmente por terem escolhido viver na periferia de Nacala.O Pinnacle News foi além, consultando a vereação da acção social sobre o possível apoio desta camada tendo sido respondidos que, *quando deslocados de guerra aparecem no Município de Nacala, todos, aproximam ao Governo do Distrito e sua liderança e este por seu turno, monopoliza os dados e omite seus destinos, facto que dificulta ao Município local, na sua comparticipação nesta causa, mesmo para oferecer uma parcela de terra a qual, existe e têm direito a terra* – Disse-se!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Subscreva a nossa newsletter diária