Nacional

Cidadão impedido de progredir acusado de ter morto há 42 anos

Um Cidadão Moçambicano de 56 anos de idade, encontra-se a formalizar a sua candidatura para obter a sua carta de Condução.

Ao meio do Processo, foi orientado para tratar o seu registo Criminal e acaba de receber certidão negativa sobre a sua intenção, alegadamente por constar em registos Criminais Moçambicano, o facto de ele ter cometido homicídio involuntário e não teve de comparecer em Tribunal, para responder sobre o mesmo facto.

Feitos os cálculos, no ano de 1975 o qual ele é acusado de ter cometido o referido Crime e algum tribunal formalizou esta medida, o visado tinha 14 anos e nunca se recorda ter tirado a vida de algum ser humano, desde então.

Para todos efeitos, este foi aconselhado e já procura por um advogado para desbloquear este impasse o qual, este acredita ser uma mera coincidência.

(Por motivos deontológicos, não poderemos avançar com o nome dele)

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Subscreva a nossa newsletter diária