Cabo Delgado

Quissanga – Rescaldo Semanal

Insurgentes praticamente se instalaram neste distrito. Primeiro, cinco jovens caçadores descobriram e abortaram uma acção de insurgentes ao descobrir motorizadas abastecidas e escondidas nas redondezas. Os mesmos, levaram-nas às suas aldeias e transmitiram está informação, aos quatro ventos.

A resposta por parte de Insurgentes, não tardou ao serem enviadas cartas manuscritas, usando mensageiros locais, alegadamente que teriam troco daquela acção assim que estavam cientes que as direções dos pneus das motorizadas, davam em conta que elas foram levadas por populares de uma aldeia vizinha. Ora, nas cartas, estava claro que *quem pudesse, tinha que mudar da aldeia, o mais cedo possível*.

E nesta mesma aldeia, foi “visitada” por duas vezes por inúmeros incendiários estes que, ao pôr do sol do dia 24, entraram na aldeia e orientavam para que ninguém fugisse, tendo amotinado praticamente todos os ocupantes de Bilibiza. O encontro foi breve ao serem orientados que os seguissem às matas e estima-se que os reféns sejam acima de 200 pessoas todas de familias camponesas. Enquanto estes eram levados às matas (faz hoje 3 dias), todas as suas casas eram incendiadas. A retirada de insurgentes deste ponto do Distrito de Quissanga, foi pela manhã do dia 25 e pela manhã do dia 25, fontes do Pinnacle News contabilizaram 5 decapitações à pessoas cujos corpos foram abandonados nas redondezas da mesma aldeia e na noite do mesmo dia, o mesmo grupo voltou à Bilibiza, desta vez, sem algum refém e voltaram a incendiar casas, cursos, quintais, estabelecimentos comerciais e mais alguma coisa que ainda não tivesse levado fogo em 100%. Portanto, o 4* e 5* ataque ao povoado de Bilibiza, foi feito em dias subsequentes.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Voz de Cabo Delgado

Subscreva a nossa newsletter diária

Verifique na sua caixa de correio ou na pasta de spam para confirmar a sua subscrição.