Cabo Delgado

Chiúre: Governantes vendem parcelas de terra aos deslocados de guerra

Tudo indica que, parcelas de terra no raio autárquico do Município de Chiúre esgotaram e a periferia, local onde o Governo do distrito gere, são os favoritos para acolher famílias deslocadas. Contudo, cada parcela devidamente medida com dimensões de 30×25, custam do bolso de qualquer família deslocada, entre 500 a 700 meticais, sem a respectiva atribuição de recibo por parte de quem atribui.

Hoje (25-08), há muito mais parcelas a serem atribuídas pela nova aldeia de Megaruma – Maningane.

“Não temos como. Sentimo-nos obrigados a comprar e só vivendo nesta área é que teremos apoios direccionados como mantas, lonas e comida de doadores, pela localização”- Disse um funcionário publico que acaba de se adaptar com a sua família, neste local.

“Daqui para a vila, são 16 quilómetros mas, vamos preferir viver aqui mesmo. Já sofremos o suficiente e caso nos derem a terra para viver, a nossa vida vai ter que iniciar do zero”- Disse uma matrona.

Refira-se que este esquema pe do legitimo conhecimento das autoridades locais e em colaboração com seus superiores e subalternos pois, todos os que pretendem ter novos lugares para construir casa ou produzir produtos agrícolas, é indicado para passar pelo mesmo processo de pagamentos, neste povoado de Maningane e por sinal, recentemente visitado pelo administrador do Distrito.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Voz de Cabo Delgado

Subscreva a nossa newsletter diária

Verifique na sua caixa de correio ou na pasta de spam para confirmar a sua subscrição.